Agendamento de Consultas
11 93032-8159

Biópsia de embriões

O Diagnóstico Genético Pré-implantacional (PGS) se realiza antes da implantação do embrião no útero. É uma biópsia dos embriões no 5° dia, os blastocistos, um avanço extraordinário da reprodução humana que traz tranquilidade para os casais que, por diversos motivos, precisam certificar-se que o embrião é geneticamente saudável.

Doenças genéticas como Síndrome de Down, Síndrome de Turner, Síndrome de Edwards e outras podem ser evitadas graças a este procedimento tecnicamente complexo e absolutamente seguro.

Para realizar esta técnica é necessário obter, mediante uma biopsia embrionária, um ou dois blastômeros (células pluripotentes) do embrião em estado de blastocisto, aproximadamente no 5º dia do desenvolvimento embrionário. Os embriões não afetados por nenhuma anomalia congênita são selecionados para transferência ao útero.

A CGH (Hibridação Genética Comparativa) é a técnica utilizada para o diagnóstico do DGP, onde são estudados os 23 pares de cromossomos. Essa técnica é capaz de identificar todas as aneuploidias, anomalias cromossômicas que dizem respeito ao número de cromossomos, sendo perdas ou ganhos, causados por erros na divisão da célula. Entre as aneuploidias mais conhecidas está a Síndrome de Down.

Indicações:

  • Mulheres com mais de 37 anos;
  • Mulheres com histórico de aborto de repetição;
  • Casais com anomalias cromossômicas;
  • Casais que tiveram várias tentativas de FIV sem sucesso.